O kefir é um produto que tem sido, progressivamente, inserido na alimentação de muitas pessoas. Mas há ainda muitas dúvidas sobre o que é exactamente, quais os seus benefícios e como deve utilizar-se. Neste sentido, ao longo deste e outros artigos, fique a conhecer estes e outros pormenores sobre este probiótico.

O Kefir é também conhecido por uma variedade de outros nomes como flor de iogurte. Ficou conhecido assim quando esteve na moda, (nos anos 70/80); cogumelos tibetanos; plantas de iogurte; cogumelos de iogurte; fungo de iogurte; Lotus de neve. No Japão é chamado de kin-oko ou tane-oko e na Alemanha é conhecido por Tibetanischer.

Este é um alimento milenar que se acredita ter começado a ser utilizado pelos povos do Cáucaso, há cerca de 4000 anos. É um alimento probiótico (ou seja, é uma colónia de microrganismos benéficos para a saúde), composto por grãos brancos e gelatinosos (os grãos de Kefir), possuindo um grande valor nutricional e terapêutico.

O Kefir é normalmente conhecido por facilitar a digestão e a absorção de nutrientes, por conter bactérias, leveduras, proteínas e açúcares complexos (polissacarídeos). Em termos de aspecto, assemelha-se à couve-flor mas em termos de tamanho, será mais semelhante a uma ervilha ou a uma noz. Tem um sabor ligeiramente ácido.

Por norma, o Kefir sofre um processo de fermentação no leite de origem animal, no leite vegetal (exemplo, soja, côco, etc.) ou na água, antes de ser consumido.

Saiba no próximo artigo (12/7) quais os benefícios de recorrer a este alimento milenar.