Sabia que há alguns erros ao esticar o cabelo que deve evitar, se quer um cabelo bonito, saudável e brilhante? Conheça-os e siga as nossas sugestões.

1. Usar a prancha em cabelos molhados

Todas já ouvimos falar sobre aquele barulho incómodo que a prancha faz, quando em contacto com o cabelo molhado. Contudo, pior do que o barulho são mesmo os malefícios para a fibra capilar, desta prática.

É que, o calor da prancha no cabelo molhado fragiliza os fios, deixando-os quebradiços e sem vida. E, a longo prazo, é natural que surjam ainda mais pontas espigadas.

Um filme de terror, onde o seu cabelo é o protagonista.

Por isso, da próxima vez que for usar a prancha, certifique-se que o cabelo está seco. Não se esqueça também de usar um protetor térmico, de forma a proteger os fios das altas temperaturas.

2. Usar a prancha diariamente

Usar a prancha todos os dias deixa-a com um penteado perfeito, é certo.

Porém, se o fizer o mais provável é que, a longo prazo, o seu cabelo sofra um frizz incontrolável e os fios se tornem secos e quebradiços.

Assim, o ideal é que vá alternando o uso da prancha com o do secador, apenas. Ou, se tiver coragem, deixar o cabelo secar ao natural, pelo menos uma vez por semana.

3. Esticar cabelo muito fraco e desgastado

Insistir em usar a prancha em cabelos muito finos, frágeis e quebradiços é um dos erros ao esticar o cabelo que pode estar a cometer.

Cabelos fracos, onde foram realizados muitos trabalhos técnicos e aplicados diversos produtos químicos, tendem a ficar enfraquecidos. E, por isso mesmo, precisam de se manter longe das pranchas de esticar o cabelo.

Se é o seu caso, o nosso conselho é que se dedique a restaurar a saúde do seu cabelo, evitando secá-lo com temperaturas elevadas.

4. Usar a prancha a altas temperaturas

Usar a sua prancha na temperatura máxima pode até parecer boa ideia, à primeira vista.

Mas, saiba que quanto mais elevada a temperatura, maiores os danos provocados na fibra capilar.