Apesar de, muitas vezes , vermos certos alimentos mencionados em dietas ou até com rótulos ou nome aparentemente saudáveis, não significa que o sejam. Ao tentarmos fazer opções alimentares de melhor qualidade, podemos deparar-nos com essa dificuldade, uma vez que são muitos os alimentos publicitados como saudáveis, mesmo não o sendo. Descubra, neste artigo, uma lista de alguns desses alimentos não saudáveis que pensamos que são.

Uns desses alimentos são os cereais integrais, muitas vezes utilizados em dietas e que acreditamos que, por serem chamados integrais, são saudáveis. Estes produtos, na realidade, são compostos por uma grande quantidade de açúcar (tanto como os outros cereais não integrais). Ou seja, quando for escolher cereais integrais, verifique o rótulo para ver a quantidade de açúcar presente. Ou pode optar por pão tostado, tostas integrais ou aveia.

A granola é também um alimento que, apesar de muito consumido e procurado, sendo combinado com outros cereais, fruta, sementes, etc., não é, na verdade. A granola que compramos tem a presença de muito açúcar e gordura, o que torna este alimento num alimento muito calórico. Se o fizer em casa, contudo, pode ultrapassar este problema.

Um outro alimento, também muito procurado, são os pães-de-leite e o pão de forma, principalmente por serem práticos para o dia-a-dia. Contudo, este tipo de alimento tem, tal como o anterior, muita gordura, açúcar e também sal e aditivos, o que os torna muito calórico mas nutricionalmente pobre. Neste sentido, deve optar pela padaria, especialmente pão integral.

As bolachas digestivas são referidas, frequentemente, como saudáveis, por promoverem o funcionamento intestinal e por permitiram a sensação de saciedade (pela presença de fibra). Contudo, estas são constituídas por grande quantidade de gordura, açúcar e sal, não sendo saudáveis como se pensa.

As barras de cereais são, do mesmo modo, muito procuradas, por serem práticas e um snack rápido, que providencia energia, pela presença de hidratos de carbono e fibra nos seus componentes. No entanto, como os alimentos anteriores, as barras de cereais que compramos no supermercado, contêm muito açúcar, gordura, etc.. Mais uma vez, neste sentido, o melhor será fazer em casa ou ler os rótulos com atenção para escolhermos as versões mais saudáveis.

Encontramos, facilmente, em qualquer superfície comercial, versões light, diet ou “o%” dos vários produtos alimentares. Mas, contrariamente ao que se acredita, estas opções não são saudáveis pois passam por vários processos químicos (para reduzir açúcar, gorduras, etc.) que os tornam mais prejudiciais. Os alimentos light, sofrem um processo para reduzir o valor energético, através da redução de gordura ou hidratos de carbono. Já os designados “diet”, apropriados para alimentações especiais (diabetes, doença celíaca, etc.), pelo processo de sofrem. Os produtos 0%, sofrem um processo que retira completamente um nutriente (açúcar, gordura, ou sódio).

Quem tem a doença celíaca, procura alimentos sem glúten, contudo estes produtos não são mais saudáveis, ao contrário do que se pensa. Estes contêm a mesma quantidade de açúcar e gordura que os produtos com glúten. Além disso, muitos destes produtos têm, frequentemente, corantes, conservantes e outros aditivos para acrescentar sabor, ou seja, estes são alimentos muito processados logo, pouco saudáveis.

Está também na moda a fruta desidratada, por ser visto como um alimento prático e saudável. No entanto, é muito importante ler o rótulo, pois algumas versões têm açúcares adicionados, tornando-se pouco saudáveis. Além disso, o processo de desidratação reduz a quantidade de fibra e vitaminas presentes no alimento. Por isso, deve, sempre que possível, optar por fruta natural.

Acima de tudo, deve procurar sempre ler o rótulo dos alimentos para poder fazer opções mais saudáveis no seu dia-a-dia.