Perder entre 50 a 100 cabelos por dia não é nada de alarmante mas, acima disso, no caso dos diabéticos, pode começar a sê-lo. Se for mal controlada, esta patologia pode potenciar a perda de fios, mas existem gestos preventivos que protegem o couro cabeludo.

A queda de cabelo pode ser agravada pela diabetes, patologia que regista 60.000 novos casos todos os anos. “Esta é uma doença que se carateriza por uma tendência a valores de glicemia (açúcar no sangue) elevados, com implicações ao nível da eficiência da circulação do sangue. Este fator pode afetar múltiplos sistemas e causar danos a vários tecidos, entre eles, o capilar”, alerta um artigo do Diabetes 365º, um projeto de literacia multiplataforma que pretende esclarecer os portugueses que sofrem desta patologia.

“Uma vez que o ciclo de vida do cabelo está dependente da irrigação do folículo piloso, condições que interfiram com este fator, como pode ser o caso da diabetes, em especial se for mal controlada, podem potenciar a queda de cabelo. Por outro lado, o excesso de peso, que muitas vezes está presente no doente com diabetes, pode também contribuir para uma desregulação hormonal, com efeitos prejudiciais, já identifcados, para a queda de cabelo”, refere ainda. Existem, todavia, formas de prevenir este e outros problemas.

Se as pessoas com diabetes se mentalizarem da importância do controlo glicémico, se não descurarem a gestão do peso e se praticarem atividade física com regularidade, estarão, de imediato, a proteger a sua saúde. Em períodos mais conturbados, aprender a lidar melhor com o stresse, outra das causas frequentes da queda de cabelo reativa, é outra das formas de diminuir a queda de cabelo. “É recomendável que fale com o seu médico se notar alterações no seu padrão de queda do cabelo”, avisa o Diabetes 365º.